Cara/o celoricense,

Até então, no decorrer do trabalho que temos vindo a fazer, tocámos em dois pontos que acreditamos serem fundamentais a sua discussão política. Inicialmente, abordámos a questão da qualidade dos nossos serviços de saúde, onde identificámos propostas concretas que beneficiarão a proximidade dos celoricenses aos serviços de saúde e facilitarão as deslocações aos centros de saúde do concelho e hospitais de referenciação. De seguida, alertámos para o mau acordo celebrado entre a Câmara Municipal e as Águas do Norte, juntamente com outros concelhos, devido, e não só, à elevada tarifa da água.

Permita-me agora falar-lhe de emprego e de oportunidades. Vamos constituir, nas imediações da futura rotunda da União de Freguesias de Canedo de Basto e Corgo, uma zona de acolhimento industrial. Faz todo o sentido pensar aqui numa área industrial, por vários motivos. O primeiro, desde já, pela proximidade à autoestrada A7 (cerca de 6km), pois a existência de boas acessibilidades é um fator fulcral na atração de empresas e investidores. Outro dos motivos é a criação de novos postos de trabalho, com admissão de colaboradores e de quadros médios e superiores da terra. Esta nova bolsa industrial abrirá, igualmente, fortes possibilidades de investimento a empresários de dentro e fora do concelho, o que resultará num tecido empresarial pujante, dinâmico e de oportunidade.

Estamos convencidos de que esta futura zona industrial será uma das charneiras do desenvolvimento deste concelho, promovendo a fixação e atração de pessoas. Iremos apoiar e privilegiar todos os empresários que contratarem os recursos humanos no nosso concelho e, ainda, aqueles que assumam uma política empresarial conhecedora e preocupada com os impactos ambientais, de forma que privilegiem a energia limpa e a inovação.

Há uma terra e uma gente que nos une.
Vale a pena lutar para essa mudança.

Um abraço,
Manuel Machado.