Cara/o celoricense,

Quero, antes de mais, saudar e desejar o melhor para todos.
Escrever aos celoricenses, nesta fase de pandemia, é uma obrigação minha enquanto candidato a presidente da Câmara nas listas do partido socialista.
Estou com a minha equipa a preparar um programa adequado a Celorico, que permita melhorar a qualidade de vida dos celoricenses – com mais e melhor prestação de saúde, mais e melhor emprego, e melhores acessibilidades. Em suma, quero o melhor para a minha terra.

No caso da saúde, por exemplo, um dos princípios fundamentais do nosso projeto é colocar os interesses dos utentes no centro da política de saúde, assegurando-lhes serviços de qualidade.
Os celoricenses não têm à sua mercê os cuidados de saúde que lhes são devidos. Em comparação com concelhos vizinhos, com menor população e acessos mais eficazes, Celorico está em situação de desigualdade – com menos médicos e enfermeiros, e um horário ao público mais restrito. Não vou permitir que esta injustiça afete a qualidade de vida dos habitantes deste concelho!

Se confiarem no nosso projeto, encetarei, logo após as eleições, diligências junto das entidades de saúde, por forma a inverter este estado deficitário da saúde. Por isso, por um lado abdicarei (disponibilizando) metade do estatuto remuneratório de presidente da Câmara; por outro, irei diminuir consideravelmente os cargos de nomeação política – de maneira a afetar as verbas daí resultantes em benefício de uma saúde mais eficaz, sem prejuízo das finanças do município.

A nossa meta, em prol da melhoria da saúde, é estabelecer protocolos de cooperação com a Cruz Vermelha Portuguesa e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, para a realização de transportes gratuitos dos celoricenses ao centro de saúde e suas extensões – sem descurar as idas aos hospitais de Amarante, Penafiel, Fafe e Guimarães que contemplam as unidades/rotas de referenciação hospitalar. Esta medida, a par de outras que serão levadas a cabo durante o nosso exercício, será concretizada em comunhão com os profissionais de saúde do concelho.

Quem está na causa pública deve servir o povo e o seu concelho, e não aproveitar-se desse estatuto.
Farei tudo o que estiver ao meu alcance para honrar Celorico!

Um abraço,
Manuel Machado.